Abraçar é bom?


Sim. Abraçar é ótimo, tanto para quem dá como para quem recebe. Existe até um livro sobre esse assunto, “A Terapia do Abraço”. Abraçar é uma demonstração de carinho, mas pode representar também respeito.
Em algumas culturas orientais, o ato de abraçar, ou mesmo tocar nas pessoas, pode ser visto como um ato de desrespeito. Porém, vivemos no Brasil, um país tropical, conhecido por ter um povo acolhedor, um povo que gosta de contato humano. Então, por que algumas pessoas não se sentem confortáveis para abraçar? Isso tem a ver com a forma como fomos criados e com o ambiente onde crescemos.
No coaching trabalhamos com uma ferramenta conhecida como Sistema Representacional; nela, é possível identificar como interagimos melhor com o que acontece ao nosso redor. Algumas pessoas são mais auditivas, outras mais visuais e existem aquelas que são cinestésicas, ou seja, gostam de sentir o contato com as pessoas ou com os objetos. Que gostam de abraçar!
Na Bíblia, encontramos a seguinte passagem sobre abraçar em Atos 20:10 –
“Paulo, porém, descendo, inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis que a sua alma nele está”. 
Se você não tem o hábito de abraçar as pessoas, eu te desafio a experimentar. Comece com pessoas mais próximas, como seus parentes: pode ser sua mãe, pai, um tio ou avó. Depois, tente com amigos, de preferência com aqueles que você possui mais afinidade. Um abraço verdadeiro pode mudar o rumo do seu dia.
Se você quer se conhecer um pouco mais, mande-me um e-mail esta semana solicitando esse teste e dizendo o que você irá fazer com o resultado dele. Para atingirmos um objetivo, precisamos primeiro nos conhecer melhor, pois só assim saberemos quais são nossas fraquezas e nossas fortalezas.

    Compartilhe esse texto com alguém que precisa ser abraçado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *